Pectus Excavatum: Entenda o que é e suas Formas de Tratamento

Pectus Excavatum: Entenda o que é e suas Formas de Tratamento

postado em: Ortopedia, Saúde | 0

Durante a fase de desenvolvimento da criança e do adolescente, não é raro que aconteçam problemas de crescimento dos mais diferentes tipo. Entre as muitas condições que podem se manifestar está o Pectus Excavatum, popularmente conhecido como Peito Escavado ou Peite de Sapateiro. Trata-se de uma irregularidade no crescimento das cartilagens do tórax que provoca uma deformação na caixa torácica, afetando a saúde e a qualidade de vida do indivíduo.

Por causa de suas consequências e impactos negativos, fomos conversar com dois grandes especialistas. O Prof. Dr. José Ribas Milanez de Campos, especialista em Cirurgia Torácica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e a Dra. Maria Cândida de Miranda Luzo, especialista em Terapia Ocupacional pela Universidade Metodista de Piracicaba, nos explicaram as causas, consequências e tratamentos do peito escavado. Acompanhe!

O que é o Pectus Excavatum?

O ser humano cresce até cerca de 15 ou 16 anos, quando do sexo feminino, e 17 ou 18 quando do sexo masculino. O crescimento é mais expressivo durante as fases da pré-puberdade e da puberdade, pois ocorre um desenvolvimento muito rápido dos tecidos. É justamente nessa época que existe a possibilidade de se manifestar o peito escavado.

Como esse estirão de crescimento ocorre entre os 8 e 14 anos de idade, as cartilagens que compõem o arcabouço torácico podem crescer além do normal. Quando isso ocorre, elas impulsionam os ossos para frente ou para trás, como no caso do Pectus Excavatum. Assim, o adolescente passa a apresentar uma deformidade no peito que deixa a cavidade torácica afundada.

O problema tende a se agravar porque ele tenta esconder ou corrigir o problema mantendo os ombros arqueados para frente e a cabeça curvada. Mas essa posição prejudica ainda mais, já que mantém toda a estrutura do tórax voltada para dentro ou para trás.

Quais são as causas do Peito Escavado?

O peito escavado não é uma doença provocada por agentes patológicos, como bactérias ou vírus. Na verdade, trata-se de uma condição congênita — ou seja, o indivíduo nasce com essa predisposição. Quando há casos na família, portanto, existe a possibilidade de outros indivíduos dela manifestarem no início de suas vidas.

Porém, é válido lembrar que o fato de um parente ter Pectus Excavatum não implica que toda a família desenvolverá o problema. Isso é apenas um indício de que o gene circula entre os familiares, mas não são todos que terão essa alteração.

De toda forma, é importante que os pais estejam atentos ao desenvolvimento de seus filhos quando há casos de peito escavado na família. Afinal, essa condição pode afetar significativamente a qualidade de vida do indivíduo, provocando abalos psicológicos e na saúde.

Quais as consequências do Pectus Excavatum?

O peito escavado provoca dois grandes impactos negativos na qualidade de vida do indivíduo. O primeiro é em relação à alteração em sua anatomia, pois ele fica com o tórax afundado (como se tivesse, de fato, um buraco em seu peito).

Em função disso, ocorre um aumento da timidez e da inibição, dificultando as relações interpessoais e causando certa reclusão. Alguns indivíduos sentem vergonha de tirar a camisa, ir à praia, à piscina ou vestir roupas que possam revelar sua condição.

No que se refere à saúde, como os ossos do tórax são empurrados para trás, ocorre um deslocamento de órgãos como o coração e os pulmões. Eles são ligeiramente deslocados para a esquerda e, em casos muito graves, alguns indivíduos podem apresentar sintomas como dificuldades respiratórias e problemas cardíacos.

Além disso, não podemos nos esquecer das alterações posturais que também podem se manifestar. Como dito, a tendência é de que a pessoa tente disfarçar o problema, mas, ao assumir uma posição errada, acaba forçando estruturas como a coluna, condição que estimula complicações no futuro.

Para a grande maioria, o peito escavado não provoca problemas de saúde, havendo a possibilidade de o indivíduo conviver com essa alteração anatômica. Afinal, apesar das mudanças que provoca, o Pectus Excavatum não causa dor.

Existe tratamento para o Peito Escavado?

É possível tratar o peito escavado em qualquer fase da vida do indivíduo. Porém, em função das características orgânicas entre os 8 e os 18 anos, é nessa faixa etária que existe uma facilitação do tratamento. Porém, reafirmamos que indivíduos adultos também podem ser tratados.

Apresentamos, a seguir, as terapias com órtese e os exercícios localizados.

Órtese para Pectus Excavatum

Os colaboradores deste artigo, os doutores José Ribas e Maria Cândida, desenvolveram em parceria com a SalvaPé uma órtese para o tratamento do peito escavado: o Colete Pectus Press. O intuito é corrigir o problema com uma opção menos invasiva para evitar a necessidade de realização da cirurgia.

O colete mantém o indivíduo em uma postura ereta, posicionando corretamente os seus ombros, a coluna e o tórax. Dessa forma, ocorre o estímulo para que os tecidos se organizem adequadamente, evitando o impulsionamento dos ossos torácicos.

A órtese deve ser usada diariamente para alcançar os resultados pretendidos. É proposto um esquema de utilização para que o indivíduo se adapte ao colete, sendo que o tempo de uso aumenta lentamente até que se torne um hábito.

No primeiro dia, por exemplo, é indicado manter por apenas uma hora, no segundo duas horas, no terceiro três horas, no quarto quatro horas e, a partir do quinto dia, cinco horas. No começo, é recomendado usar o colete sobre uma camiseta.

Esse tempo deve aumentar conforme o indivíduo se adapta. É interessante que o paciente consiga dormir com o equipamento e, se possível, mantendo o uso contínuo por mais de 12 ou 14 horas, inclusive na escola ou trabalho, se não houver empecilhos para tal.

Exercícios para Peito Escavado

Os resultados alcançados com o uso do Pectus Press são ainda melhores com a prática de exercícios localizados que estimulam a organização correta da estrutura torácica. Eles fortalecem a musculatura da região, melhoram a postura e ajudam a reposicionar ossos, músculos e cartilagens. Veja abaixo alguns exercícios eficazes, e para o material completo acesse as Instruções de Uso do Colete Pectus Press.

Manobra de Valsalva

Inspire profundamente, mantenha a boca fechada com uma das mãos e assopre com força, tentando estufar o tórax o máximo possível. Repita dez vezes por dia, de manhã, à tarde e à noite. Também é possível realizar esse exercício com o bocal Apito do Pectus.

Alongamento dos Ombros e Tórax

Em uma parede ou batente de porta, encoste a palma da mão aberta, o antebraço e o cotovelo. Rotacione ligeiramente o corpo mantendo até sentir um pequeno desconforto e gire a cabeça para o ombro oposto. Fique na posição por um minuto e troque o braço. Repita cinco vezes.

Alongamento do Peitoral

Estique os braços para trás do corpo entrelaçando os dedos das mãos. Force os ombros para trás, impulsionando o tórax para frente até o limite que conseguir alcançar. Mantenha a posição por alguns segundos, relaxe e repita dez vezes.

Outros exercícios que podem ser praticados para o peito escavado são a barra fixa, a flexão de braços e o fortalecimento dos músculos das costas com elástico. Lembre-se de realizar os movimentos corretamente para não sobrecarregar nenhuma estrutura do corpo.

Como é a cirurgia para Pectus Excavatum?

É possível tratar o peito escavado por meio de uma cirurgia na região. No entanto, antes da sua indicação, são adotadas técnicas menos invasivas, como o já citado colete e os exercícios físicos.

Quando não conseguimos alcançar bons resultados ou a condição é grave a ponto de acarretar prejuízos para os órgãos internos, a operação é enfim realizada. É feita a correção das curvaturas das cartilagens do osso esterno e dos ossos das costelas, reposicionando as estruturas adequadamente.

De toda forma, é recomendado o uso do colete para o pós-operatório, pois ele ajuda a manter a nova posição das estruturas e minimiza possíveis desconfortos, possibilitando resultados ainda melhores.

Apesar de o peito escavado, na maioria dos casos, não trazer grandes prejuízos para a saúde, ele interfere expressivamente na qualidade de vida do indivíduo. Por isso, o ideal é corrigir a postura o quanto antes, evitando as complicações que essa condição ocasiona e permitindo que o desenvolvimento aconteça da melhor forma possível.

Saiba mais sobre o Colete Pectus Press e outros produtos ortopédicos da SalvaPé. Entre em contato conosco e converse com nossos especialistas!

Seguir Equipe Salvapé:

Fundada em 1938, a SalvaPé foi pioneira no mercado de produtos ortopédicos no Brasil. São mais de 80 anos trabalhando em parceria com os melhores profissionais da saúde do país para oferecer produtos com foco em inovação e qualidade. SalvaPé, desde 1938, Produtos Ortopédicos da Cabeça aos Pés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *