Lesão na Coluna: Veja os tipos mais comuns e como evitar!

postado em: Saúde | 0

Sabia que existem diferentes tipos de lesões que podem afetar a coluna? São danos que podem ser classificados como agudos — um trauma, por exemplo — ou crônicos, como a má postura corporal. Afetam a parte óssea da região, a ligamentar ou a muscular.

As dores causadas por uma lesão na coluna tendem a gerar uma queda na qualidade de vida, prejudicando a saúde da pessoa — afinal, essa é uma região importante do corpo. Por isso, é importante saber como cuidar bem dela.

Preparamos este artigo para apresentar os tipos mais comuns de lesões, suas causas, hábitos nocivos e como esses problemas podem ser tratados. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre esse assunto para evitar que as dores causem limitações em seu dia a dia!

Os tipos de lesões na coluna mais comuns

A coluna vertebral é a principal estrutura de sustentação do corpo humano. Ela é composta basicamente por ossos, músculos e ligamentos. Quando sofre sobrecarga, fica suscetível aos vários tipos de lesões que afetam esses componentes.

Quando isso acontece manifestam-se dores e incômodos que causam limitações no dia a dia. Afinal, se a coluna não está bem isso, se reflete em outras partes do corpo: a pessoa perde sua agilidade, disposição e, em muitos casos, precisa se afastar das suas atividades.

As lesões na coluna são problemas frequentes e que podem se manifestar em pessoas de qualquer idade em função de diversos fatores. Listamos, a seguir, os principias tipos de lesões para que você saiba mais detalhes sobre eles. Acompanhe!

Entorses

As entorses, em conjunto com o estiramento muscular, são uma das principais causas de lombalgia, ou seja, dor na região lombar. Ocorre quando os ligamentos são deslocados de seus anexos em função de movimentos de torção e flexão da coluna, gerando um processo inflamatório no local que ocasiona dor e espasmos musculares.

Os ligamentos são estruturas estáticas que promovem segurança e estabilidade para as vértebras, limitando os movimentos. Quando ocorre uma movimentação exagerada, a sobrecarga neles leva a esse deslocamento ou até mesmo causa o seu rompimento.

Causas

Hábitos, ações e condições físicas são as causas das entorses. Essa lesão ocorre quando uma pessoa pratica atividades e exercícios intensos sem o devido preparo para isso; também caso não faça um correto alongamento ou aquecimento antes de se exercitar.

Outro motivo é carregar um peso além daquele suportado pelo corpo. O recomendado é que a carga não ultrapasse um terço do peso corporal para que os ligamentos não sofram grande esforço. No caso de pessoas obesas, há uma propensão para entorses em função da sobrecarga na coluna por causa do excesso de gordura.

Tratamentos

O tratamento para esses tipos de lesões é principalmente o repouso durante o período inflamatório. A coluna precisa descansar, então é fundamental evitar que ela sofra uma nova sobrecarga, mas não se deve fazer repouso prolongado, já que ele pode levar a perda de força muscular.

Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos para minimizar o desconforto. Porém eles devem ser recomendados por um médico, para evitar que as substâncias causem efeitos indesejados.

As compressas são bem-vindas, bem como a aplicação de pomadas ou sprays no local afetado. Sessões de fisioterapia podem ajudar a minimizar as dores e recuperar os movimentos. Além disso, o uso de coletes ou cintas ortopédicos contribui para manter a estabilidade da coluna.

Esses equipamentos evitam os movimentos bruscos e mantêm uma compressão na região. Assim, os tecidos podem se recuperar sem complicações e a pessoa assume a postura ideal para que outras lesões sejam evitadas.

Como evitar

O alongamento ajuda a aumentar a flexibilidade da região abdominal e lombar, ampliando os movimentos para evitar o esforço das estruturas da coluna. Eles devem ser realizados antes dos exercícios e em pausas durante o trabalho.

O fortalecimento muscular é outra medida importante para prevenir esse tipo de lesão. Isso porque, quando os músculos estão devidamente trabalhados, são eles que fazem o esforço, evitando que a sobrecarga recaia sobre os ligamentos. O ideal é que essa força seja enviada para o abdômen.

Além disso, a prática de esportes deve ser supervisionada para evitar movimentos inadequados. Afinal, o corpo trabalha com ângulos e equilíbrio, portanto, é fundamental saber como se posicionar corretamente para que a má postura não venha sobrecarregar a coluna.

Também existem produtos ortopédicos que previnem as entorses protegendo a região lombar, justamente por corrigir a postura corporal e evitar que o levantamento de pesos atinja essa estrutura. Eles são excelentes alternativas para usar durante o trabalho ou a prática de atividades físicas.

Hérnia de disco

A hérnia de disco é consequência de um enfraquecimento do disco intervertebral, que se desloca de sua posição. Ele é um tipo de “amortecedor natural” que evita que os ossos sofram atrito entre si e minimizam impactos nessa região.

Esse problema leva a sintomas como dor, queimação, perda de sensibilidade ou dormência no local. Isso acontece porque ocorre uma compressão dos nervos. Essa lesão pode afetar a região cervical e a lombar, sendo que no segundo caso pode irradiar os desconfortos para a pernas e os pés.

Causas

A principal causa da hérnia de disco em pessoas com pouca idade é a postura inadequada no dia a dia, bem como o hábito de carregar peso excessivo. Esses fatores levam a uma sobrecarga dos discos, que realizam esforço demais e se lesionam. Mas também pode ocorrer em função de traumas.

Outra condição que leva à hérnia de disco é o envelhecimento natural. O avanço da idade provoca o desgaste de todo o orgasmo, o que inclui a coluna, e existe ainda mais propensão para essa lesão caso a pessoa tenha se esforçado demais ao longo da vida.

Tratamentos

Quando o indivíduo está em crise, a principal recomendação é o repouso. A região precisa de descanso para que os tecidos se recomponham, mas pode ser necessário o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios para minimizar os sintomas.

Sessões de fisioterapia são uma opção interessante para ajudar a reduzir os incômodos e fortalecer a região afetada. Somente em casos graves é preciso recorrer à cirurgia para remover a hérnia.

O uso de coletes e cintas ortopédicas traz um conforto ainda maior durante o tratamento e acelera a recuperação. Eles estabilizam a coluna e mantêm a postura correta, evitando movimentos inadequados e o esforço excessivo.

Como evitar

Para evitar esse tipo de lesão é necessário manter uma boa postura durante a execução das atividades do dia a dia, principalmente para aqueles que trabalham carregando peso. Evite o uso excessivo de sapatos com salto alto e mantenha o controle do peso corporal, adotando, entre ouras medidas, uma boa alimentação.

É possível elaborar um treino específico para fortalecer a região e evitar novas crises. É preciso que isso seja feito por um profissional, porque atividades inadequadas podem agravar anda mais a lesão. Além disso, os alongamentos são bem-vindos e necessários antes de se exercitar e ao longo do dia.

Equipamentos de segurança e estabilizadores são outra medida preventiva. Produtos ortopédicos, além de serem recomendados para o tratamento dessa lesão, ajudam a evitar que ela se manifeste.

Lesão na medula espinhal

A lesão na medula espinhal, como o próprio nome sugere, é um dano causado às células ou faixa de nervos da medula. Um problema que afeta essa estrutura é preocupante porque a medula é uma parte fundamental do sistema nervoso central.

Isso porque ela contém os nervos que enviam mensagens do cérebro para o restante do corpo. Essa comunicação é prejudicada ou impedida quando a estrutura é danificada ou sofre uma compressão em função de um fragmento de osso, por exemplo.

Causas

São diversas as causas que podem estar envolvidas nesse tipo de lesão, entre elas:

  • danos causados diretamente na medula espinhal, principalmente com armas brancas (facas) ou armas de fogo;
  • traumas causados diretamente na região superior do corpo (pescoço, rosto, cabeça, peito ou costas);
  • acidentes automobilísticos;
  • choques elétricos;
  • queda abrupta sobre a cabeça;
  • queda de grandes alturas.

Como você pode ver, acidentes também causam esse tipo de lesão. Por isso, os hábitos de uma pessoa podem colocá-la em risco, como no caos da prática de esportes radicais e nas atividades laborais que envolvam altura.

Tratamentos

O tratamento é muito variado porque precisa estar de acordo com o tipo de lesão e o que a ocasionou. Porém deve ser feito de forma imediata, a fim de evitar sequelas permanentes. Quanto mais tempo demorar o socorro, piores poderão ser as consequências.

Uma opção de tratamento são medicamentos para minimizar inflamações. Caso a compressão seja por um pedaço de osso ou hematoma, pode-se optar por intervenções cirúrgicas. Também é recomendado o repouso absoluto para uma recuperação adequada, bem como fisioterapia e terapia ocupacional e de reabilitação.

Como evitar

A lesão na medula espinhal geralmente ocorre por trauma, portanto, a única prevenção possível é evitar as situações de risco, bem como utilizar equipamentos de segurança como o cinto em automóveis e proteções nas práticas laborais e esportivas.

Também é importante evitar realizar tarefas ou serviços informais, como reparos em casa, sem a devida proteção. Caso não se tenha conhecimento técnico para executar essas ações, o ideal é preferir contratar pessoas ou empresas especializadas e que tenham os equipamentos necessários.

Infelizmente, as lesões na coluna são comuns e seus danos costumam prejudicar consideravelmente a qualidade de vida da pessoa. Aliás, esses problemas são uma das principais causas de afastamento das pessoas de suas atividades laborais.

Por isso, procure se prevenir evitando se expor aos fatores de risco e adotando medidas preventivas, como o uso de equipamentos ortopédicos para trabalhar e se exercitar. Não se esqueça de que consultar um especialista é importante para que ele ajude você a analisar qual produto é o ideal para suas necessidades.

Além disso, continue se mantendo bem informado, porque conhecer as causas de diferentes tipos de lesões é fundamental para saber se você está suscetível a elas. Constantemente atualizamos o blog da Salvapé trazendo dicas e informações para que você possa cuidar bem do seu corpo e saúde exercitando-se do jeito certo.

Para receber essas informações diretamente em seu e-mail, assine nossa newsletter e não perca as novidades do nosso blog!

Seguir Equipe Salvapé:

Fundada em 1938, a SalvaPé foi pioneira no mercado de produtos ortopédicos no Brasil. São mais de 80 anos trabalhando em parceria com os melhores profissionais da saúde do país para oferecer produtos com foco em inovação e qualidade. SalvaPé, desde 1938, Produtos Ortopédicos da Cabeça aos Pés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *