O que é Joanete?

O que é Joanete: Entenda sua Influência na Prática de Exercícios

Afinal, o que é joanete e de que forma esse problema pode afetar a prática de exercícios? Essas são informações importantes para toda pessoa que gosta de treinar, porque ambos os fatores estão diretamente relacionados.

O joanete pode ser agravado em função da prática de certas atividades, mas existem alguns exercícios que contribuem para o tratamento dessa condição. Ao mesmo tempo, o problema pode dificultar ou impossibilitar os movimentos por causa dos desconfortos que provoca.

Sendo assim, é essencial saber quais são as medidas que devem ser adotadas para que você possa se exercitar sem sentir dores nem prejudicar a articulação. Continue a leitura para entender de que maneira o joanete influencia nos treinos e o que fazer para conviver com esse problema de uma forma mais saudável.

O que é Joanete?

Ao pesquisar “o que é joanete” você verá que existem dois tipos diferentes desse problema. Um deles afeta o primeiro dedo, popularmente conhecido como dedão, nesse caso é chamado de Hallux Valgus ou Hálux Valgo. O outro afeta o quinto dedo, que seria o dedo mínimo ou mindinho. Esse é o Joanete de Sastre ou Bunionette, popularmente chamado de Joanete de Alfaiate.

Ambos se caracterizam como uma deformidade óssea que causa uma proeminência na lateral do pé, ou seja, o osso fica saltado. Essa é uma condição muito comum que pode causar maior ou menor desconforto, dependendo da sua gravidade.

Quem tem joanete sente essa proeminência óssea dolorida, mas a dor pode se estender para os demais dedos, pois existe a tendência de jogar o peso do corpo para eles para evitar o desconforto no local afetado. Assim, a pessoa sente dificuldade para caminhar e usar alguns tipos de calçados.

Como o Joanete se forma?

Existem algumas condições que podem contribuir para a manifestação dessa deformidade, como doenças metabólicas, autoimunes, alterações neurológicas, distúrbios neuromusculares, traumas e dismetrias de membros.

No entanto, é muito comum encontrar informações que dizem que calçados apertados são os verdadeiros causadores dessa deformidade. Essa informação não é totalmente falsa, porque a proeminência realmente pode se manifestar por conta disso, porém a pessoa já apresenta uma tendência genética para isso.

Quando o indivíduo é suscetível para o desenvolvimento de joanete, fatores externos, como o uso de calçados apertados ou com bico muito fino, favorecem a deformação. Assim, os pés que ficam sob essas condições deformam apenas se a genética da pessoa oferecer condições para isso.

Quem não tem tendência para desenvolver o joanete não terá esse problema por causa dos calçados. Todavia, outras doenças dos pés se manifestam em função de sapatos inadequados, portanto, de uma forma ou de outra, seu uso não é uma prática saudável.

É importante saber que a tendência dessa deformação é se agravar, por isso é preciso evitar aquilo que contribui para a sua evolução. Nesse caso, seria o uso dos calçados apertados e tudo aquilo que possa conduzir a uma função anormal do pé.

Como o Joanete Influencia a Prática de Exercícios?

Os pés são estruturas essenciais para a prática adequada de exercícios físicos. Afinal, são eles que possibilitam o equilíbrio, suportam a carga do corpo e distribuem a pressão no solo. Portanto, o joanete influencia diretamente nessas atividades e pode ser prejudicial nos treinos e esportes.

Uma pessoa que tem essa deformação precisa dar atenção a diversos fatores para que não sinta dores ou desconfortos enquanto estiver treinando e, ao mesmo tempo, não haja o agravamento da proeminência. Listamos a seguir algumas questões que mostram de que forma o joanete influencia a prática dos exercícios. Confira!

Na escolha do calçado

Como dito, o indivíduo que tem tendência para desenvolver o joanete precisa escolher calçados mais confortáveis. É essencial evitar que os pés fiquem apertados — permitindo o correto posicionamento das articulações — e preferir materiais que minimizem o atrito com o osso, para que também não haja sobrecarga no local afetado.

Na atenção com a postura e a pisada

Distribuir corretamente o peso do corpo ao caminhar ou correr também é muito importante para evitar a sobrecarga nas articulações. Então, é preciso ter atenção com a postura e conhecer seu tipo de pisada. Existem calçados que ajudam a corrigir o modo como pisamos quando existe algum desvio.

No uso de acessórios para minimizar o desconforto

Uma forma de proteger o pé que tem joanete é por meio do uso de acessórios como palmilhas e protetores. Eles trazem mais conforto durante a prática de exercícios porque reduzem o atrito e minimizam a sobrecarga nas articulações durante os movimentos e ao caminhar ou correr. Contudo, é importante ficar atento na escolha desses produtos: escolha sempre boas marcas para ter certeza da eficácia e da qualidade do material.

No acompanhamento com um ortopedista

O acompanhamento com um ortopedista para entender ao certo o que é joanete e de que maneira ele influencia nos movimentos também é muito importante para quem tem tendência a desenvolver esse problema. O profissional indicará tratamentos e medidas que minimizarão os desconfortos e evitarão o agravamento da condição.

Na escolha da atividade ideal

O joanete influencia na prática de exercícios físicos também no que se refere à escolha do tipo de atividade ideal. Afinal, quem tem tendência para essa deformidade precisa pensar com mais cautela sobre o que vai praticar, já que alguns exercícios podem agravar a proeminência. Já opções como hidroginástica e Pilates são ótimas alternativas, pois contribuem para o tratamento.

No descanso e cuidado no pós-treino

Outra influência do joanete na prática de exercícios físicos está no pós-treino. A pessoa precisará dar uma atenção especial para os seus pés a fim de promover um melhor descanso das articulações. Algumas ações válidas são:

  • massagens;
  • uso de corretores;
  • aplicação de gelo;
  • exercícios locais.

Essa última dica é para quem tem Hallux Valgus. Basta sentar-se com as pernas esticadas e colocar um elástico em volta de ambos os dedões, prendendo-os juntos e fazendo esforço para esticar o material a fim de alongar a articulação. Essa é uma ótima forma de minimizar os incômodos após o treino e, em alguns casos, pode ajudar a reduzir a proeminência.

Como Prevenir o Joanete?

Se você tem casos de joanete na família ou já apresenta um leve desvio na articulação dos dedos laterais do pé, é importante investir em algumas medidas de prevenção para que o quadro não se desenvolva ou apresente agravos. Na sequência, elencamos as melhores formas de prevenir o joanete.

Evite usar salto alto

Evitar sapatos com saltos maiores que 3 cm é algo importante quando se tem joanete, visto que isso pode aumentar a sobrecarga sobre os pés e estimular a deformidade da articulação. Caso não resista aos saltos, prefira pelo modelo plataforma, que distribui melhor o peso e ajuda a prevenir lesões.

Ande descalço

Caminhar descalço, especialmente por terrenos irregulares ou na areia da praia, fortalece os dedos e as articulações dos pés, os quais tornam-se menos sujeitos ao desenvolvimento de deformidades como o joanete. Utilizar chinelos, nesse caso, também é uma boa forma de prevenção.

Faça fisioterapia

Alguns tipos de exercícios específicos feitos durante sessões de fisioterapia também ajudam a fortalecer os pés e protegem contra o desenvolvimento de joanetes. Procure um profissional para que ele aplique os mais adequados para você.

Como é o Tratamento deste Problema?

Como cada caso é um caso, não existe tratamento padrão para joanete. Assim, o médico avalia as condições de cada paciente, o que inclui fatores como idade, estilo de vida e intensidade dos sintomas, para propor o melhor tratamento.

Medicamentos

Aliados a medidas de prevenção, como utilizar sapatos confortáveis, o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos é uma opção para quadros mais leves, em que o objetivo não é corrigir a deformidade, mas sim amenizar os sintomas e prevenir que o joanete se agrave.

Cirurgia

Para casos mais graves de joanete, a solução pode ser a mesa de cirurgia. Atualmente, existem mais de 100 técnicas diferentes para corrigir a deformidade, restaurar as funções perdidas e eliminar seus sintomas.

Uma das técnicas, chamada percutânea, pode ser feita no ambulatório, por meio de um pequeno orifício por onde são inseridos os instrumentos para corrigir o joanete. Com métodos modernos, o paciente pode apoiar o calcanhar no chão e caminhar logo no dia seguinte após a cirurgia.

Mesmo assim, como todo procedimento cirúrgico, pode haver um pouco de dor e inchaço no pós-operatório. Além disso, o paciente deve evitar utilizar sapatos fechados por, pelo menos, 40 dias depois de operado.

Cintas e órteses

Uma opção não invasiva, porém eficiente, para tratar joanete é o uso de órteses ou cintas corretoras. Para isso, você pode utilizar a Cinta para Tração Hallux Valgo, da SalvaPé.

Utilize-a durante o sono ou em períodos de repouso para realizar a tração do dedão e reduzir as dores e incômodos causados por casos leves e moderados de joanete. Mas lembre-se: consultar seu ortopedista antes de utilizar quaisquer produtos ortopédicos é indispensável para proteger a sua saúde.

Agora que você já sabe o que é joanete, como esse problema influencia na prática de exercícios e atividades físicas e como prevenir e tratar essa condição, lembre-se de inserir todos os cuidados citados ao longo desse artigo na sua rotina. Assim, você consegue evitar que essa deformidade afete o seu desempenho durante os treinos.

No entanto, esse é apenas um dos cuidados que você deve tomar, afinal, joanete não é o único problema relacionado com a prática de exercícios. Por isso, também é fundamental prevenir lesões em outras articulações, como nos tornozelos e joelhos, usando protetores e órteses, por exemplo.

Além de investir nesses equipamentos, fazer exercícios de aquecimento no pré-treino também é um hábito essencial para prevenir lesões. Leia o nosso artigo e veja de que forma eles contribuem nesse sentido. Até mais!

Seguir Equipe Salvapé:

Fundada em 1938, a SalvaPé foi pioneira no mercado de produtos ortopédicos no Brasil. São mais de 80 anos trabalhando em parceria com os melhores profissionais da saúde do país para oferecer produtos com foco em inovação e qualidade. SalvaPé, desde 1938, Produtos Ortopédicos da Cabeça aos Pés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *